"A maioria dos que morreram era de presos provisórios", diz presidente da Ordem no Pará durante entrevista coletiva

45189239 12a3 4632 98fa 9353be33370eO presidente da Ordem no Pará, Alberto Campos, e o secretário-geral, Eduardo Imbiriba, concederam entrevista coletiva, na última quinta-feira (01), no Plenário Aldebaro Klautau, na sede da seccional paraense. Na ocasião, comentaram acerca da repercussão do massacre de 62 detentos, no Centro de Recuperação Regional de Altamira, na última segunda-feira. O presidente da Comissão de Segurança Pública, Luiz Araújo e o secretário-geral estiveram no município e visitaram as instalações do presídio.

Segundo Imbiriba, nenhum homicídio foi praticado por arma de fogo, sendo todos por armas caseiras. "Estacas, facas de cozinha e até lanças foram construídas dentro da prisão para as decapitações e esquartejamentos e mais os objetos inflamáveis que foram utilizados para os detentos atearem fogo. O ataque foi brutal. Uma facção eliminou quase a totalidade dos detentos da outra facção que estava ali presente", informou.

93630807 371a 48d0 8edd 22e782020138De acordo com a OAB-PA, o presídio está em situações precárias e deveria fechar, pois o Centro de Recuperação de Altamira possui, atualmente, 90% a mais da capacidade de presos do que a permitida, sendo metade deles, presos provisórios. O presidente Alberto Campos, disse que o Conselho Nacional de Justiça constatou que o presídio não tem condições alguma de receber mais presos. "Essa constatação é bem óbvia e até de fora você pode, claramente, identificar. Realmente, como disse o secretário-geral que esteve lá fazendo a vistoria, ele tem que ser implodido", finalizou.

851fe7c0 2064 4523 981e a5930db5a19fQuestionado sobre se poderiam haver inocentes dentre as vítimas, o presidente da Ordem no Pará alegou que vários detentos ainda estavam respondendo processos. "É preocupante você ver uma quantidade elevada de presos provisórios misturados com presos que já estão cumprindo pena. Isso é lamentável e gera esse tipo de problema. A maioria dos que morreram eram presos provisórios", afirmou Alberto Campos.

Participaram também da coletiva a vice-presidente da Ordem, Cristina Lourenço, o secretário-geral Adjunto, Antonio Barra Britto, o Diretor tesoureiro, André Serrão, o presidente da CAAPA, Francisco Freitas, o presidente da comissão de segurança pública, Luiz Araújo e o conselheiro seccional André Tocantins.

Fotos: Yan Fernandes

 

 

Subseções

 

Publicações

Links Úteis

 

 

      

   

  

 

 

OAB - SEÇÃO PARÁ

Praça Barão do Rio Branco, 93 - Campina
Belém-PA - CEP 66015060
Fone:(0xx91) 4006-8600
Fax: (0xx91) 4006-8603